Cobogó – uma criação brasileira

21/08/2011 10:04

 

Cobogó – uma criação brasileira

 

By casae | junho 30, 2011 at 6:10 pm | No comments | Arquitetura

Lembra daquele elemento que se parecia com um muro, mas era vazado, da casa de sua avó? O nome dele é Cobogó e pode ser feito de cimento ou cerâmica esmaltada. Muito utilizado antigamente, o Cobogó fazia parte da decoração, dividia ambientes, e também tinha a finalidade de deixar a luz e a ventilação passarem, mantendo o local claro e fresquinho.

Esse elemento vazado foi criado em 1929 por três engenheiros: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis, que o patentearam com o nome de Cobogó porque é justamente a junção dos sobrenomes dos criadores.

Cobogó é um elemento arquitetônico, geralmente no formato de blocos vazados, que inicialmente era feito somente em cimento. Com o passar do tempo, a indústria foi se modernizando e o produto passou a ser também fabricado em cerâmica esmaltada e vidro.

Muito comum nas construções mais antigas, o Cobogó é totalmente brasileiro – foi lançado em Pernambuco – e foi ‘febre’ nas décadas de 1950 e 1960. O elemento está presente até mesmo em Brasília. Lá, quase todos os prédios mais antigos da Asa Sul e Norte, possuem Cobogós nas fachadas, em corredores ou áreas de serviço. Na cidade, ele ainda aparece em projetos mais recentes, como a Biblioteca Pública Nacional, também projetada por Oscar Niemeyer. Hoje, outros profissionais criaram variações do bom e velho Cobogó, deixando-o mais bonito, atraente e moderno. O Cobogó faz parte de grandes obras e tem marcado presença em mostras importantíssimas.

Mais matérias interessantes visite:

 https://www.casae.com.br